Virtualização das redes rentabiliza processos e aumenta potencial competitivo

07 Jan 2016
A tecnologia de fato tem viabilizado a melhoria de muitas atividades e serviços, principalmente com o crescimento da mobilidade e, consequentemente, da digitalização. Nas empresas, o impacto dessas mudanças traz à tona um cenário promissor, afinal, a virtualização das redes é uma tendência para empresas de todos os portes. Ela elimina tarefas que antes eram feitas manualmente e demandavam muito tempo. A principal consequência disso é a redução das despesas gerais de operação e do departamento de TI.
 
A redução dos pontos de configuração na também permite que os serviços e aplicativos fiquem mais ágeis, resistentes e responsivos, ao passo que o recurso também integra os dispositivos de proteção para uma segmentação mais segura dos dados. Se ainda restam dúvidas sobre qual outro benefício a empresa pode ter além da economia de recursos, a resposta é: aumento da competitividade. E quem não quer destacar ainda mais sua empresa no mercado, não é?
 
A automação dos processos cotidianos de TI não só dialoga com as novas expectativas do mercado e dos seus clientes, como também otimiza os processos corporativos e permite que muitas tarefas sejam realizadas com mais empenho nos resultados, já que a preocupação com aspectos como segurança e velocidade já não são a prioridade.
 
Muitos ainda temem a transição da rede convencional para a solução unificada. Seja por terem receio de perder arquivos e dados importantes durante a troca ou simplesmente por não verem tantos benefícios assim. O que posso dizer para quem se identifica com a primeira opção é que hoje o mercado já é contemplado com soluções que convergem com segurança vários serviços de dados, voz, vídeo e armazenamento, sem riscos de perda.
 
Para aqueles que mesmo assim ainda não se convenceram da importância da virtualização, posso citar alguns dos principais benefícios. O primeiro é a otimização do tempo de serviço. Em uma época onde o tempo se tornou um dos bens mais valiosos, vale apostar em uma solução que pode tornar as alterações de serviços mais velozes. Algumas delas chegam a tornar os processos quase 30 vezes mais rápidas e com menos da metade das despesas de configurações.
 
A rede virtualizada também torna possível a orquestração de aplicativos e serviços, permitindo a automação de provisionamento comum. Outro diferencial bem interessante é a facilidade para a implementação de aplicativos. Com a sua adoção fica mais fácil automatizar serviços robustos e melhorar o tempo de resposta.
 
Por fim, é preciso lembrar da importância de manter seguras as imagens feitas dentro da empresa. O vídeo vem sendo utilizado em todo o cenário corporativo. Pense na videoconferência global, vídeo distribuição de informação, aulas de treinamento - mesmo CCTV e videovigilância para a segurança pública. Os vídeos evoluíram, mudando para soluções abertas baseadas em IP. Quando a rede tem a capacidade de lidar com as demandas que são inerentes ao vídeo, é possível entregar aplicativos com flexibilidade operacional absoluta. O vídeo tem o potencial de mudar a nossa forma de interagir com o conteúdo, e a virtualização oferece isso de uma forma simples, robusta e sem interrupções.
 
Em um mercado impulsionado cada vez mais pela velocidade, onde o fluxo de informação precisa ser fluido e seguro, não aderir a essas soluções pode implicar em prejuízos em um futuro não muito distante. Alinhar essa estratégia à empresa é fundamental para que ela alcance cada vez melhores resultados.
 
Romulo Gonçalves é Consultor de Rede da Avaya.